10/09/2006

1ª parte

relatando o primeiro dia de trabalho na oficina.

o projeto se baseia em dois modelos de painéis, onde em um primeiro momento seriam feitas 100 mudas de plantas em formato pequeno e em seguida 5 árvores grandes (cerca de 1,80 m de altura). em ambos os modelos as plantas foram criadas a partir de elementos urbanos, como postes de semáforo, cones, latas de lixo e hidrantes para as mudas e postes de luz, casas, prédios e antenas para as árvores, buscando manter uma certa proporção ao utilizar objetos relativamente menores para as mudas em relação as árvores.

foram compradas 7 placas de madeira MDF com 2,75 m de largura por 1,83 m de altura, sendo duas delas com 3 mm de espessura para as plantas de formato pequeno e as outras cinco com 15 mm para as árvores.

no primeiro dia, cortei as placas de madeira de 3 mm com o auxílio de um funcionário da oficina da faculdade, resultando em 60 pequenas pranchas por placa de madeira.


as placas


cortando...


quase prontas


pranchas!

as mudas foram impressas em papel reciclato 75 gramas, e levadas para a oficina. foi escolhido o papel reciclato por ser relativamente barato e graficamente agradável, já que um papel branco estava "saltando" demais aos olhos. a gramatura foi indiferente, pois o papel seria colado nas pequenas pranchas de madeira!

foi utilizada uma cola branca comum que estava disponível no local, com a ajuda de um rolo para espalhar tintas, como se fosse um lambe-lambe.


papelada


cola branca + prancha


começando a sujeirada!


espalhando...


espalhando...


colando


secando


a oficina tomada!

um dia inteiro de sábado, das 9 da manhã até as 4 da tarde!
o projeto:

despercepções faz parte do projeto de graduação interdisciplinar do curso de design gráfico no centro universitário belas artes de são paulo. a proposta de intervenção urbana visa um diálogo entre o tema e a proposta gráfica, onde o espaço urbano é o melhor suporte para a aplicação de um projeto de street art no campo de instalações urbanas.

o nome:

o nome despercepções faz uma alusão ao fato das pessoas pouco notarem a vegetação urbana ao seu redor, onde mesmo a preocupação do governo (?) em preservar o meio ambiente não é suficiente para que o cidadão perceba a sua presença e os benefícios que pode proporcionar.

os conceitos:

efêmero, interferente, subversivo, inusitado e invasivo. conceitos ligados aos projetos da street art por natureza, buscando intervir o meio urbano através da expressão artística das ruas, havendo uma relação direta entre ambos onde a arte urbana utiliza a cidade como suporte.

o autor:

linus oura tem 21 anos e atua como designer gráfico. reside na cidade de são paulo e simpatiza com o caos do ambiente urbano que o cerca, servindo de inspiração para seus projetos e viagens.
. contato

street art links:

. artbr
. base-v
. bomit
. stencil revolution
. street stickers
. streetsy
. urban installation
. wooster collective

. choque cultural
. fortes vilaça
. grafiteria

arquivos:

Outubro 2006 Novembro 2006